Espaço de reflexão e de partilha dinamizado pelos professores do Grupo de Educação Especial de S. B. Messines
05 de Janeiro de 2010

A Psicomotricidade pode ser definida como o campo transdiciplinar que estuda e investiga as relações e as influências recíprocas e sistémicas entre o psiquismo e a motricidade. Baseada numa visão holística do ser humano, a psicomotricidade encara de forma integrada as funções cognitivas, sócio-emocionais, simbólicas, psicolinguísticas e motoras, promovendo a capacidade de ser e agir num contexto psicossocial.

Em que consiste a intervenção em Psicomotricidade?

Reeducação ou terapia de mediação corporal e expressiva, na qual o psicomotricista estuda e compensa a expressão motora inadequada ou inadaptada, em diversas situações geralmente ligadas a problemas de desenvolvimento e de maturação psicomotora, de comportamento, de aprendizagem e de âmbito psico-afectivo.

Para que problemáticas é indicada?

· Com incidência corporal: dispraxia, desarmonias tónico-emocionais, instabilidade postural, perturbações do esquema corporal e da lateralidade, estruturação espacial e temporal, perturbações da imagem corporal, problemas psicossomáticos;

· Com incidência relacional: dificuldades de comunicação e de contacto, inibição, hiperactividade, agressividade, etc.;

· Com incidência cognitiva: no plano do processamento informacional: défices de atenção, de memória, de organização perceptiva, simbólica e conceptual.

Para que populações?

- Tipos de personalidade ou de fases do desenvolvimento que podem evoluir melhor através do agir, da experimentação e do investimento corporal;

- Pessoas para quem é necessário reencontrar a possibilidade de comunicar e de organizar o pensamento, privilegiando a experiência ligada à interiorização da vivência corporal.

Quais as vertentes de intervenção?

· Técnicas de Relaxação e de Consciencialização Corporal (ao serviço da reelaboração do esquema e imagem corporal, da consciencialização tónico-emocional e da vivência tónico-emocional, com intencionalidade psicoterapêutica;

· Terapia e Reeducação Gnoso-práxica (organização planificada e interiorizada da acção e da sua representação através de formas diversificadas de expressão);

· Educação Gestual e Postural (reeducação da atitude, equilibração e controlo tónico);

· Actividades Expressivas (criação e transformação ao serviço da afirmação da identidade, da capacidade de comunicação e da exteriorização tónico-emocional das problemáticas, não susceptíveis de mediação primordial pela palavra);

· Actividades Lúdicas (a intervenção psicomotora desenvolve-se no contexto lúdico em dinâmica individual ou grupal.

Que modelos de intervenção?

· Preventivo, inclui a promoção e estimulação do desenvolvimento, incluindo a melhoria/manutenção de competências de autonomia ao longo de todas as fases da vida;

· Educativo, nos contextos ditos em que se pretende essencialmente estimular o desenvolvimento psicomotor e o potencial de aprendizagem;

· Reeducativo ou terapêutico, quando a dinâmica do desenvolvimento e da aprendizagem está comprometida, ou ainda quando é necessário ultrapassar problemas psico-afectivos, de base relacional, que comprometem a adaptabilidade da pessoa.

Quais os objectivos de uma intervenção psicomotora?

· Compensar uma problemática situada na convergência do psiquismo e do somático, intervindo sobre as múltiplas impressões e expressões do corpo e atribuindo significação simbólica ao corpo em acção;

· Promover a regulação e harmonização tónica centrada sobre a maneira de estar no seu corpo (atitude-postura, esquema corporal, descontração neuro-muscular);

· Promover movimentos funcionais e expressivos centrados sobre a maneira de agir com o seu corpo (coordenações, dissociações, praxias);

· Possibilitar a vivência da relação tónico-emocional com o psicomotricista através do corpo e do agir. das condições de adaptação.

Quais as competências inerentes ao Psicomotricista?

· Avaliação e Diagnóstico do Perfil e Desenvolvimento Psicomotor;

· Domínio de Modelos e Técnicas de Habilitação e Reabilitação Psicomotora em Populações Especiais ou de risco;

· Prescrição, Planeamento, Avaliação, Implementação e Reavaliação de Programas de Psicomotricidade

· Formação, Supervisão, e Orientação de outros técnicos, nos âmbitos anteriormente referidos;

· Consultadoria e organização de serviços vocacionados para a psicomotricidade;

· Proposta de adaptações envolvimentais (familiares ou escolares) susceptíveis de maximizarem as respostas reeducativas ou terapêuticas decorrentes da intervenção directa.

Quais os locais onde este tipo de intervenção pode ocorrer?

Saúde

- Hospitais Gerais (Serviços de Psiquiatria e de Pedopsiquiatria; Serviços de Pediatria / Consultas de Desenvolvimento e Saúde do Adolescente)

- Centros de Saúde

- Hospitais Psiquiátricos

- Centros de Atendimento à Toxicodependência

Educação

- Creches e Jardins de Infância

- Escolas do Ensino Básico

- Educação Especial: Estabelecimentos de Educação Especial e Centros de Apoio Psicopedagógico

Segurança Social

- Instituições Privadas de Solidariedade Social

- Associações e Cooperativas de Acção Social

- Lares de Acolhimento e Apoio á Infância e Juventude

- Centros de Dia para Idosos

Justiça

- Institutos e Equipas de Reinserção Social

Estruturas Desportivas com Serviços de Reabilitação

- Adaptação ao Meio Aquático

- Equitação Terapêutica

Outros Âmbitos

- Clínicas Psicopedagógicas

- Clínicas Geriátricas

- Apoio domiciliário

in http://www.appsicomotricidade.org/entrada.htm

ASSOCIAÇÃO PORTUGUESA DE PSICOMOTRICIDADE


 

publicado por utmessines às 23:17
Janeiro 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
27
28
29
30
31
Posts mais comentados
1 cometário
mais sobre mim
pesquisar neste blog
 
links
últ. comentários
Sistema de Comunicação Multiplataforma totalmente ...
Boa tarde,Gostaríamos de lhe fazer uma proposta de...
visitantes

Contador gratis
blogs SAPO